Você faria um workshop do Libertine.Nu?

O que quero saber é: você faria um workshop de fotografia de nú artístico/orgânico com o idealizador do Projeto Libertine.Nu?

Há quase dois anos venho organizando cursos de fotografia com algum sucesso. Você pode ver aqui uma apostila que utilizo em um dos meus cursos.

Ano que vem lançarei workshops do Libertine em algumas capitais do país. Foi a maneira que encontrei de fazer ensaios com as mais de 200 meninas cadastradas que se encontram em lugares distantes do meu, de norte a sul no país.

Se você é uma destas pessoas que gostaria de participar de um destes workshops, responda o formulário abaixo. Se conhecer alguém que teria interesse, envie para ele esta página. Quanto mais gente interessada na sua região, mais provável que eu vá fazer um workshop aí. ;)

Libertine no Jornal O Povo

Saiu uma matéria do Libertine no Jornal O Povo, de Fortaleza neste domingo. Veja a imagem da matéria publicada.

Libertine - Jornal O Povo

Nuas, românticas e muito naturais

Com toda elegância e romantismo, o Agente Libertine criou um site onde a nudez feminina é o tema principal. O ensaio Lumière revela o amor da modelo por cinema.

O projeto Libertine foi criado em maio deste ano para descobrir a beleza de garotas comuns. O projeto é independente, não há cachês para a modelo, nem o autor lucra com o trabalho. “Isso parte de uma profunda admiração pelas formas delicadas e curvilíneas do corpo feminino. É totalmente relacionado com a questão da autoestima das mulheres”, ressalta o misterioso Agente Libertine.

Para ser clicada, é precioso enviar uma carta de intenção pelo site. Já existe um cadastro de 148 garotas de vários estados, inclusive do Ceará. O agente mantém sua identidade em anonimato com intuito de promover o trabalho e não o seu nome. A recompensa para a garota é um ensaio exclusivo, cheio de identidade.

Vale ressaltar que o trabalho é profissional e não é vinculado à ideia de pornografia ou erotismo. Para conquistar a intimidade da modelo, o Agente Libertine primeiro marca um encontro em um bar ou café para “conversar sobre a vida”. Só então o ensaio é concebido. A garota pode levar um amigo ou amiga para se sentir mais segura. A estudante de designer Ludmila Santos, 21, foi a primeira cadastrada a se entregar às lentes sensíveis do agente. A mineira é apaixonada por cinema, por isso, diversas imagens dos seus filmes favoritos foram projetadas sobre seu corpo no ensaio intitulado de Lumière. “O resultado ficou incrível, eu adorei”, elogia.

LINK