Especial: locações dos ensaios

Telésforo, Conselheiro Mata

Desde o princípio, o Libertine foi uma tentativa de montar um projeto em que eu acreditasse (e achasse outras pessoas que acreditassem nele também), para me forçar a fotografar sempre, aprender, sempre, buscar coisas novas sempre.

E desde o começo a preocupação com as locações sempre foi presente em cada ensaio. Por isto, hoje o post será especial: escrevo sobre as locações utilizadas no Libertine, minha relação com a natureza na fotografia e a busca constante por lugares que me ajudem a criar novas imagens.

Um post como os outros do Libertine, com muitas imagens, mas desta vez também com algum texto.

A busca constante

 

Taiobeiras, MG

Taiobeiras, MG

Fotografar em externas é gastar 20% do tempo fazendo os ensaios  de fato e 50% do tempo restante procurando locações. A vida inteira eu estive em busca de locações mesmo sem saber. E isto ajudou muito no processo do Libertine e no processo da minha fotografia.

A maioria das locações utilizadas no Libertine são encontradas antes, e utilizadas depois. A maioria dos ensaios passa por algum tipo de planejamento. Eu sempre visito as locações antes, e só depois volto para fotografar. Casos especiais e exceções existem, mas o ideal é sempre planejar uma sessão.

Povoado do Vau, MG

Mesmo antes do Libertine, natureza e locações externas sempre fizeram parte do meu processo criativo – Povoado do Vau, MG

Desde sempre tive uma relação próxima com a natureza. Uma vez escoteiro, sempre escoteiro. Morei sempre perto de mato e morro. Pratiquei sempre mountain bike. Sempre tive oportunidade e vontade de viajar e explorar novos lugares. Eu acabei trazendo isto para dentro da minha fotografia, mesmo antes do Libertine.

Eu enxergo a fotografia de paisagem e a busca por estas paisagens como uma espécie de treinamento para os meus ensaios. Fotografar coisas estáticas e grandes é completamente diferente de fotografar gente, a começar pela nível mínimo de controle do cenário (em paisagens o único controle que temos é a câmera).

Não sei o que aparece primeiro, o gosto por explorar novos lugares, ou a fotografia. O importante é que ambos vêm juntos, e eu vejo o processo de busca de novas locações como algo natural, que não gera esforço nem cansaço pra mim.

Meu lugar preferido no mundo

 

Diamantina, MG

Diamantina, MG

Eu tenho um lugar preferido no mundo. Eu e Diamantina (MG) sofremos de amor a primeira vista. Gosto muito de toda a região e procuro visitá-la pelo menos uma vez por mês. Seja de carro, de bike ou a pé, sempre estou lá pesquisando novas locações e fotografando alguns dos lugares por onde passo.

Tanto a parte da Estrada Real quanto as partes fora do caminho são objetos de constantes visitas minhas. Eu tenho uma espécie de lista mental de lugares, que acesso toda vez que vou planejar um ensaio.

O video acima foi uma das minhas experiências na região, dessa vez com vídeo.

Diamantina, MG

Às vezes você encontra lugares como estes no meio do nada, e a sensação de recompensa pelo esforço é grande.

As locações que não utilizei

Em janeiro participei do projeto Dois Na Trip, uma expedição rumo ao polo norte (círculo polar ártico) para fotografar o fenômeno da Aurora Boreal. Foi impossível não lembrar do Libertine a cada novo lugar explorado. O grande problema: como fotografar gente em temperaturas que em alguns pontos chegaram a até -40º?

Apesar das tentativas (e do bolo de uma modelo), não deu certo. Foi aquela sensação de “fica pra próxima” mas sabendo que provavelmente não haverá próxima. Fica o registro de alguns lugares às vezes até completamente cobertos de neve que dariam excelentes locações para um ensaio.

Abaixo, algumas imagens do Dois Na Trip e da região de Diamantina também.

A busca faz parte da fotografia, independente do frio, calor, altitude ou desconforto - em Abisko, Lapônia

A busca faz parte da fotografia, independente do frio, calor, altitude ou desconforto – em Abisko, Lapônia

Luleå, Suécia

Luleå, Suécia

Frederikssund, Dinamarca

Frederikssund, Dinamarca

Umeå, Suécia

Umeå, Suécia

Kiruna, Suécia

Um poço de brancura sem fim, como um sonho – em Kiruna, Suécia

Campo de Sempre Vivas, Diamantina, MG

Campo de Sempre Vivas, Diamantina, MG

Olhos D'água, MG

Olhos D’água, MG

Parque do Biribiri, Diamantina, MG

Parque do Biribiri, Diamantina, MG

 

O telésforo - em Conselheiro Mata, MG

O telésforo – em Conselheiro Mata, MG

Telésforo, Conselheiro Mata

Um dos lugares mais bonitos que vi na vida – em Conselheiro Mata, MG

Povoado do Vau, MG

Povoado do Vau, MG

Serro, MG

Minas é feita de altos e baixos. De cima de montanhas você vê o mundo lá embaixo – em Serro, MG

Capela de Nossa Senhora das Dores, Serro

Uma vila fantasma construída no topo de um penhasco – em Serro, MG.

 

Facebook

Receba novos ensaios no seu email!

4 respostas para “Especial: locações dos ensaios”

  1. Renata Braga disse:

    imagens perfeitas! adoro seu trabalho!

  2. Fodastico!!!!!! Parabéns pelo seu trabalho….

Deixe uma resposta