Ensaio: Foncée

Veja o ensaio completo: Foncée

Curitiba me recebeu com seu clima peculiar. Liguei para a Julia, entramos no carro e fomos em direção ao nosso lugarzinho ensolarado, com a única ressalva que o sol desapareceu sem qualquer aviso prévio atrás de uma nuvem nublada gigantesca que derramou sobre nós uma chuva forte e nos fez esconder durante um bom tempo debaixo de árvores e pedras. Não que a água e o frio tenha impedido a Julia de se entregar completamente à fotografia. Clique na imagem e veja mais o ensaio da Julia, mais sua experiência e seus pensamentos.

Fotografia: Neto Macedo
Vídeo: Neto Macedo
Modelo: Julia Saggin
Trilha: “Canção do coração” por Érika Machado.

Palavra dela:

Precisamos sempre nos despir nos despir de coisas negativas, de acontecimentos desumanos, de momentos que não nos engrandecem, de energias negativas, de coisas que nos levam para caminhos que não queremos, de coisas que nos puxam para baixo e que nos apagam, de coisas que nos deixam vulneráveis de uma forma incômoda, de momentos e pessoas que tiram nossas seguranças, enfim, de todas as energias ruins desse Cosmos maravilhoso. Mas o que é despir-se? Quando nos despimos, ficamos nus. Do mesmo jeito que largamos e abandonamos o que estávamos vestindo como tudo o que eu citei antes, nós também nos tornamos vulneráveis, desarmados, desprotegidos, afinal ficamos expostos a nós mesmos.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Será que estar exposto apenas a você mesmo não é mais amedrontador do que estar exposto a todas as coisas negativas?  Não é mais apavorante você se encarar do que pessoas te julgando? Não é mais intimidador? Pois bem infelizmente muitas vezes é mais assustador do que coisas que realmente tememos. Muitas vezes nós que deveríamos ser nosso Porto Seguro e no fim acabamos sendo mais estranhos e distantes de nós do que imaginamos. Temos que mudar isso, pois todos somos grandes e somos e fortes, cada um do seu jeito, e sim, precisamos de outras pessoas a nossa volta, mas temos que ver o quão belo nós somos, precisamos nos amar e nos valorizar sem se glorificar e se achar a última bolacha do pacote, mas ser realistas, que sim, mesmo com todos defeitos somos perfeitos! Nos despir de tudo é na verdade nos leva a nos vestir de nós mesmos. E isso é lindo.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Despir de expectativas de outras pessoas, de termos que agradar outras pessoas, corresponder ao que elas gostaríamos que nós fossemos sem nem saber se nós queremos ser assim ou não, ter que corresponder a expectativas, vocês que me desculpem, mas sim, tenho muitos e muitos defeitos, muitas coisas a serem melhoradas e que estou trabalhando para isso. Mas além de tudo isso tenho muitas e muitas qualidades maravilhosas, que infelizmente muitas vezes eu não as vejo, pois somos tão cobradas para sermos “belas, recatadas e do lar”(nada contra se for por opção e não por falta dela) que algo fora disso é socialmente condenável.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Mas você pode estar se perguntando como sei que eu tenho qualidades maravilhosas, bem, vou te responder, eu tenho amigos e conhecidos extraordinários, todos de alguma forma me fascinam e encantam com a diversidade e beleza em suas formas de viver a vida e como eles permanecem na minha vida e preservam minha presença e amizade em suas vidas, eu só posso super que eu tenha um mínimo de maravilhosidade, pois todos são muito sensacionais para “perder tempo” com alguém totalmente desinteressante sem qualidades, essência e peculiaridades.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Gostaria de ser apenas respeitada e aceita do jeito que sou por todos que estão em meu ciclo de convivência, por muitos sou respeitada mas como sei que muitos que amo não conseguem entender, pois sempre tem alguém julgando e tirando conclusões erradas. Bem, já que vocês não me aceitam, peço licença para eu me aceitar e me amar do jeito que eu sou.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Ao me despir, me encontrei e aprendi a amar o meu verdadeiro eu. Pois quando nos despimos de tudo isso, nos vestimos de nós mesmo e como é maravilhoso ser o que queremos ser.

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

Ensaio Libertine Foncé: Júlia

julia_saggin-11

Facebook

Receba novos ensaios no seu email!

6 respostas para “Ensaio: Foncée”

  1. Essa mulher é uma poesia.

  2. Fred Oliveira disse:

    Ensaio genial e texto lindo. Parabéns.

  3. Osmar Oliva disse:

    Lindíssima locação, maravilhosas fotos…parabéns, você é um pintor…

  4. que lindo. que poético!!! Bavo.

  5. Mary Tavares disse:

    Estou fascinada pela composição da foto; pela luz, pelo ambiente, pela modelo, mas sobretudo pela visão de mundo dela. Que alma tão linda!

Deixe uma resposta